Estágio de Dança de Aveiro 2019 | Inscrições Abertas
Curadoria

Victor Hugo Pontes

resize
José Caldeira

Grupo 1 (8-9 anos):
Teatro, House Dance, Contemporâneo, Laboratório Criativo

Grupo 2 (10-12 anos):
Teatro, House Dance, Contemporâneo, Ballet Clássico, Laboratório Criativo

Grupo 3A (13-15 anos):
Contemporâneo, Ballet Clássico, B-boying, Laboratório Criativo
OU
Grupo 3B (13-15 anos):
Contemporâneo, Hip Hop, Ballet Clássico, Laboratório Criativo

Grupo 4A (maiores de 16 anos):
Ballet Clássico, Contemporâneo, B-boying, Laboratório Criativo
OU
Grupo 4B (maiores de 16 anos):
Hip Hop, Contemporâneo, Teatro, Laboratório Criativo



PREÇOS E HORÁRIOS
Estágio – 90€ | 9h45 – 13h00 e 14h30 – 17h30
Iniciação de Contemporâneo para Adultos – 20€ | 19h30 – 21h00
Workshop Gaga para Bailarinos – 130€ | 18h30 – 21h30
Workshop From Act To Acting - Jan Fabre Teaching Group – 200€ | 13h00 – 18h00
Estágio + Workshop Gaga para bailarinos – 200€
Estágio manhã ou tarde – 50€ (inscrições após dia 31 de janeiro)

Estes valores terão desconto de 20%, nas seguintes situações:
- Inscrições até dia 31 de janeiro;
- Escolas de Dança do Concelho de Aveiro e pessoas residentes e/ou naturais do concelho de Aveiro;
- 2 ou mais membros do mesmo agregado familiar
- Alunos da Escola Superior de Dança



Contactos para inscrições:

Bilheteira do Teatro Aveirense | Rua Belém do Pará, 3810-066 Aveiro
Tel. 234 400 920 Tem. 924 405 544
Email. bilheteira-TA@cm-aveiro.pt | www.teatroaveirense.pt | www.ticketline.sapo.pt



WORKSHOP GAGA PARA BAILARINOS

Workshop de movimento Gaga e repertório de Ohad Naharin, dirigido a bailarinos profissionais ou estudantes de dança avançados, maiores de 16 anos.

Orientado pelo bailarino e coreógrafo Hillel Kogan, formador certificado pelo Gaga Movement. Hillel Kogan foi assistente do coreógrafo Ohad Naharin, trabalhou como Diretor de Ensaios na Batsheva Ensemble durante dez anos e é o actual Director de Programas Educacionais e Director Artístico da Batsheva Hosts.


WORKSHOP FROM ACT TO ACTING | JAN FABRE TEACHING GROUP
Workshop dirigido a bailarinos, performers, actores com experiência em trabalho físico, maiores de 18 anos.

Nos últimos anos, Jan Fabre tem treinado alguns dos seus intérpretes mais experientes, entre os quais Marina Kaptijn, orientadora deste workshop, a ensinarem as suas “directrizes para um intérprete contemporâneo”.

Neste workshop de cinco dias, o corpo do intérprete transforma-se num instrumento que examina e incorpora a transição do acto à actuação (From act to acting). A imaginação e consciência física são gradualmente intensificadas e apuradas, e o intérprete é desafiado a construir uma ponte para um estado de transformação física.




Ballet Clássico | Solange Melo
As aulas de técnica de dança clássica, irão desenvolver um trabalho intensivo da prática da técnica, aliando contudo a essa prática o desenvolvimento da expressão artística do movimento.


Ballet Clássico | Luísa Carles
Sendo a Dança Clássica um dos pilares na preparação física e técnica da dança em geral e partilhando métodos ao longo do tempo, a dança passa a evoluir em prol da contemporaneidade. Nesta pequena partilha, iremos abordar uma visão mais contemporânea do que a dança clássica pode aportar na preparação de outras técnicas de dança que irá certamente despertar a curiosidade do público mais jovem


Bboying | Deeogo Oliveira
Bboying do passado ao presente. Regras básicas e elementos. Improvisação e Ritmo. Movimento dinâmico e dinâmica de movimento serão algumas das propostas deste workshop.


Contemporâneo | Ángela Diaz Quintela. Hélder Seabra . Joana Castro . Piny
Nestas aulas de dança, a proposta centra-se na constante descoberta do corpo através do movimento. Potencializar um corpo adaptável e versátil, consciencializando a relação do corpo com as suas partes e o seu todo, com outro corpo, com o espaço, tempo, peso, gravidade, níveis, direções, dinâmicas, entre outros.
Incentivar a expressão individual através das diferentes qualidades do movimento, fornecendo ferramentas que estimulem o aluno para novas estéticas.
Cada professor desenvolverá um trabalho técnico de acordo com a sua experiência profissional, referências e linguagens próprias.


Hip Hop | Vítor Fontes
Este módulo cruza a exploração de movimento urbano emergente do estilo de dança Hip Hop e o trabalho coreográfico.
A sustentação do trabalho coreográfico surge da diversidade de texturas, energias, dinâmicas e vocabulário técnico do estilo de dança Hip Hop.


House Dance | Leo
House Dance faz parte da cultura Clubbing e teve a sua origem em Nova Iorque no início dos anos 80. Nesta formação teremos contacto com a música passando pelo groove que identifica o estilo "Jacking", pondo em prática passos base e desenvolvendo técnica e improvisação.


Iniciação ao Contemporâneo para Adultos | Vera Santos
Durante esta formação, numa abordagem inicial à técnica de dança contemporânea, serão trabalhadas noções de postura física, motricidade e coreografia. As aulas são abertas a pessoas com ou sem experiência em técnicas de dança mas que tenham vontade de experimentar.


Laboratório de Criação
Laboratório de Criação será um espaço de exploração e experimentação, tendo como ponto de partida a linguagem coreográfica e o universo de cada coreógrafo, desmistificando o seu processo criativo. Trata-se de um laboratório altamente experimental, cujo resultado será em grande medida definido pelo contributo dos participantes face às propostas dos coreógrafos. Terá uma apresentação pública no último dia do estágio.


Teatro | Sara Barros Leitão
Partindo do cruzamento entre a expressão do gesto em movimento e a palavra, procurar-se-á, através do improviso dirigido, extrair, tanto da criatividade em grupo como da individual, sentidos interpretativos, exploração de emoções e dinâmicas do jogo teatral. Exercitará ainda nos alunos a escrita individual para cena e o trabalho prático sobre esse material.


Workshop Gaga para bailarinos
A alternância de movimentos habituais com instruções Gaga oferece novos desafios aos bailarinos, e ao longo da aula o professor encoraja os participantes a visitarem locais e formas de movimento menos familiares. As aulas Gaga para bailarinos aprofundam a percepção dos bailarinos sobre as suas sensações físicas, alargam a sua paleta de opções de movimentos, aperfeiçoam a sua capacidade para moldar energia e soltar o seu poder explosivo, e enriquecem a qualidade de movimentos com um campo mais alargado de texturas.
A Gaga é uma linguagem de movimento que o prestigiado coreógrafo Ohad Naharin desenvolveu ao longo de muitos anos e que é utilizada pelos membros da Batsheva Dance Company nos seus treinos e exercícios diários. A linguagem Gaga surgiu da crença de que os movimentos são terapêuticos, dinâmicos, e em constante mudança, e que continuam a evoluir.
A Gaga é uma nova forma de adquirir conhecimento e percepção de si próprio através do corpo. Cria uma estrutura para descobrir e fortalecer o corpo, e para aumentar a sua flexibilidade, a resistência e a agilidade, ao mesmo tempo que alivia os sentidos e a imaginação. A Gaga aumenta a percepção das fraquezas físicas, desperta as zonas adormecidas, expõe fixações físicas e oferece formas de as eliminar. Este trabalho aperfeiçoa os movimentos instintivos e estabelece uma ligação entre movimentos conscientes e inconscientes, facilitando uma experiência de liberdade e prazer simples.


Workshop From Act to Acting | Jan Fabre Teaching Group
O intérprete contemporâneo alia performance, teatro e dança. Jan Fabre procura sempre impulsos físicos nos corpos dos seus intérpretes e estimula-os para que interpretem no palco com a base dessas sensações físicas "reais". Fabre usa a expressão "from act to acting" para descrever esse processo: o impacto físico real (tensão, dor, estímulo, exaustão, etc.) torna-se parte do que acontece em palco. Os processos fisiológicos do corpo do actor irradiam, assim, na sala, de forma a que a dor, tensão e exaustão afectem também o público.

Ficha Artística

Parceria Nome Próprio e Teatro Aveirense


CURADORIA


Victor Hugo Pontes

Nasceu em Guimarães, em 1978. É licenciado em Artes Plásticas – Pintura, pela Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto. Em 2001, frequentou a Norwich School of Art & Design, Inglaterra. Concluiu os cursos profissionais de Teatro do Balleteatro Escola Profissional e do Teatro Universitário do Porto, bem como o curso de Pesquisa e Criação Coreográfica do Fórum Dança. Como criador, a sua carreira começa a despontar a partir de 2003 com o trabalho Puzzle. Desde então, vem consolidando a sua marca coreográfica, tendo apresentado o seu trabalho por todo o país, assim como em Espanha, França, Itália, Alemanha, Rússia, Áustria, Bélgica, Brasil, entre outros. É, desde 2009, o diretor artístico da Nome Próprio – Associação Cultural, com sede no Porto.




FORMADORES


Ángela Diaz Quintela | Grupo 2 (10-12 anos), Grupo 3A (13-15 anos) e Laboratório de Criação Grupo 1
Nasceu em Sarria, uma pequena vila da Galiza. Licenciada em Educação Social pela Universidade de A Coruña (2011) e em Dança pela Escola Superior de Dança de Lisboa (2014). Frequentou através do programa Erasmus a Fontys Academy School na Holanda onde trabalhou com os coreógrafos Eddy Becquart e Gabriella Maiorino (2014). Profissionalmente trabalhou com Amélia Bentes, Victor Hugo Pontes, Clara Andermatt, Daniela Cruz, Romeo Castelluci, Catarina Miranda, Meytal Blanaru, Luisa Saraiva, André Braga e Cláudia Figueiredo/Circolando.



Deeogo Oliveira | Grupo 3A (13-15 anos) e Grupo 4A (maiores de 16 anos)
Diogo Oliveira, nasceu no Porto, 1992. Começou a dançar aos 9 anos. É membro do grupo de dança urbana Momentum crew. Em 2017 concluiu a Formação Avançada em Interpretação e Criação Coreográfica (FAICC) na Companhia Instável.
Como interprete trabalhou com Ricardo Pais, Max Oliveira, Victor Hugo Pontes, Oliveira&Bachtler e Né Barros. Co-criador e intérprete de Kokoro com Ana Isabel Castro e de SOLO com o encenador Manuel Tur.
Vencedor de um campeonato mundial de bboying na categoria 1vs1 no The bboy Gala e na categoria grupo contra grupo no Battle pro e Warsaw Challenge. Campeão nacional na categoria 1vs1 no Excellence e na categoria 3vs3 no Pro steps (2016-2018).
Integrou inúmeros eventos nacionais e internacionais, como performer, formador e jurado de dança urbana em Portugal, Holanda, Espanha, Bélgica, França, Alemanha, entre outros.



Hélder Seabra | Grupo 3B (13-15 anos) e Laboratório de Criação Grupo 4A e 4B
Nasceu no Porto e vive actualmente em Antuérpia. Estudou no Ginasiano Escola de Dança e na P.A.R.T.S. (Performing Arts Research and Training Studios), na Bélgica. Nos últimos 12 anos, fez parte como intérprete, assistente coreográfico e formador a nível nacional e internacional das reconhecidas companhias Ultima Vez/Wim Vandekeybus e Eastman/Sidi Larbi Cherkaoui. Simultaneamente, tem vindo a desenvolver as suas próprias práticas artísticas, e em 2013 fundou HelKa Vzw, para canalizar todas as suas experiências anteriores e explorar o vasto potencial do corpo e mente e diferentes formas de diálogo, através de colaborações com outros artistas. Através desta plataforma, tem vindo a criar, executar e a ensinar de forma intensiva (inter)nacionalmente.



Hillel Kogan
Coreógrafo, bailarino, dramaturgo e professor, cria peças de dança desde 1996.
Formou-se na Thelma Yelin High School for the Arts, prosseguindo os seus estudos de dança no Estúdio The Bat Dor e no Estúdio Merce Cunningham, em Nova Iorque (como bolseiro da America-Israel Cultural Foundation). Fez parte da companhia juvenil Bikurei Machol (1990), do Batsheva Ensemble (1995-96), da Nomades Dance Company (Suíça, 1996-98) e do Ballet Gulbenkian (1999-2005).
Colaborou com Renana Raz, Dana Ruttenberg, Yossi Berg e Oded Graf, entre outros. Foi interprete convidado na Batsheva Dance Company. Em 2005, tornou-se assistente do coreógrafo Ohad Naharin, e neste papel trabalhou com o Batsheva Ensemble e muitas outras companhias internacionais. É professor de movimento Gaga, de peças de repertório e de dança contemporânea, tendo já passado pela Carte Blanche (Noruega), Gauthier Dance (Alemanha), IT Danza (Espanha), entre outras.
Em 2015 recebeu o Prémio Landau (Israel National Lottery), em 2013 o Prémio de Melhor Coreógrafo (Israel’s Critics Circle), em 2010 o Prémio Yair Shapira, e em 2009 o Prémio Teva de Dança. Foi nomeado “coreógrafo promissor” pela revista Tanz em 1999 e em 2014. Em 2015, foi nomeado codiretor artístico to Festival Curtain Up.




Joana Castro | Grupo 1 (8-9 anos), Grupo 4A (maiores de 16 anos) e Laboratório de Criação Grupo 2
Nasceu em 1988, Porto. Iniciou em 2003 os seus estudos no curso de dança do Balleteatro Escola Profissional, e frequentou o curso PEPCC (Programa de Estudo, Pesquisa e Criação Coreográfica) no Fórum Dança em 2008, foi bolseira do NEC em 2009, em 2013 participa no DanceWeb Schoolarship Programme do Festival Impulstanz, em Vienna e em 2016/17 frequenta a pós-graduação de especialização em performance na Faculdade de Belas Artes do Porto.
Como colaboradora e/ou performer trabalhou com Né Barros, Victor Hugo Pontes, Ana Borralho e João Galante, Flávio Rodrigues, Joana Providência, Joclécio Azevedo, Mariana Tengner Barros, Juliana Snapper, Carlota Lagido, Maurícia Barreira Neves, entre outros.
Desde 2009 que desenvolve o seu próprio trabalho, tendo apresentado algumas das suas obras em Portugal, Bélgica, França e Alemanha.
Em 2012 representa Portugal nos encontros Les Repérages/Danse à Lille e integra a residência coreográfica Correios em Movimento/Dança em Trânsito no Rio de Janeiro.



Leo | Grupo 1 (8-9 anos) e Grupo 2 (10-12 anos)
Lisboa, 1979. Licenciada em Ciências do Desporto, pela Faculdade de Motricidade Humana da Universidade Técnica de Lisboa. Em 2016 terminou o Curso Profissional de Osteopatia no Instituto Kiros.
Desenvolve desde 2003 pesquisa e trabalho em dança, nomeadamente Hip Hop, House Dance, Popping e Sapateado, tendo feito formação em Portugal, Nova Iorque, Los Angeles, Paris, Amesterdão, Berlim, Estocolmo, Londres e Viena.
Em 2003 fundou a crew feminina Butterfliesoulflow e integra desde 2014 a companhia Orchidaceae Urban Tribal. Como intérprete integrou o espectáculo Sonho de uma Noite de Verão, Teatro Praga (2010); Periférico de Vhils, coreografada por Anaísa Lopes - Piny (2017); Sacred Geometry | A Meditative State (2018).
Actualmente integra o elenco de Bisonte de Marco da Silva Ferreira. É bailarina convidada nos concertos de Batida.
Leciona, nacional e internacionalmente, aulas nos estilos House Dance, Hip Hop e Popping.



Luísa Carles | Grupo 2 (10-12 anos) e Grupo 3B (13-15 anos)

Natural de Panamá, em 1957. De 1968 até 1972, fez a sua formação clássica em várias escolas de Dança e no Conservatório Nacional de Panamá e em 1972, ingressou na Companhia do Ballet Nacional de Panamá, tendo regressado mais tarde como Solista.
Na sua formação Académica/Técnica passou pelo Teachers Training Course da Royal Academy of Dancing e pela Universidade de Durham.
Em 1981 integra a Companhia Nacional de Bailado, sob a direcção artística de Armando Jorge.
Desde 1982 que colabora assiduamente com Academia de Dança Contemporânea de Setúbal, em 1983 foi nomeada professora efectiva do Centro de Formação de Bailarinos da CNB, em 1993 é convidada pela Escola de Dança do Conservatório Nacional, e a partir de 2009 que colabora com a Escola Superior de Dança, entre muitas outras escolas.
Em 1996 é nomeada Directora de Produção da CNB, cargo que ocupa até 2008.
Actualmente exerce várias funções no OPART – Organismo de Produção Artística, E. P. E. (organismo este que gere a CNB e o TNSC), como coordenadora do projecto “Centro Histórico” desde 2011 e como Gestora de Projectos nos Estúdios Victor Córdon, com a coordenação de Rui Lopes Graça desde Julho de 2017.



Marina Kaptijn
Marina Kaptijn trabalha com Jan Fabre desde 1987. Começou como bailarina em The Dance Sections. Mais tarde, dançou em espectáculos como Sweet Temptation (1991), Universal Copyrights (1995), The sound of one hand clapping (1995), Je suis Sang (2005) e Mount Olympus (2015). Desde 2005, que aplica a sua experiência no treino da nova geração de bailarinos, incluindo os da performance a solo Quando l’uomo principale è una donna.
Marina Kaptijn dá formação em workshops sobre o trabalho de Jan Fabre, direccionados para bailarinos, performers, estudantes e professores de teatro. Além de fazer parte do núcleo de formadores de Jan Fabre, Kaptijn é formadora certificada de bailarinos e ensina dança clássica, teatro físico e ioga.




Piny | Grupo 4B (maiores de 16 anos) e Laboratório de Criação Grupo 3A e 3B
Lisboa, 1981. Terminou o Curso de Arquitectura (F.A.U.T.L.).
Desde 2007 centrou-se em alguns estilos de dança urbana; House, Vogue, Hip Hop, Waacking e Breakdance, pesquisando continuamente em diferentes abordagens da dança contemporânea e iniciando a experimentação de fusão de vocabulários através da fusão tribal.
Em 2012 terminou a licenciatura em Dança da Escola Superior de Dança de Lisboa e fundou a companhia Orchidaceae Urban Tribal. Desde 2014 que tem apresentado o seu trabalho em diferentes países europeus, Estados Unidos, América Central, América do Sul e Ásia.
Como coreógrafa apresentou a sua primeira criação em 2011 Corpo (i)lógico. Coreografou a peça Periférico de Vhils, para a BoCA Bienal (2017).
Como intérprete trabalhou com Kwenda Lima, Filipa Francisco, Tiago Guedes, Victor Hugo Pontes, Ricardo Ambrózio, Tânia Carvalho, Raquel Castro e Marco da Silva Ferreira.



Sara Barros Leitão | Grupo 1 (8-9 anos), Grupo 2 (10-12 anos) e Grupo 4B (maiores de 16 anos)
Porto. 1990. Formou-se em Interpretação na Academia Contemporânea do Espectáculo. Ao longo do seu percurso, teve como professores António Capelo, João Paulo Costa, Maria do Céu Ribeiro, Nuno Pino Custódio, Luís Madureira, Natália Luiza, Sandra Mladenovic, Kuniaki Ida, Victor Hugo Pontes, Joana Providência, etc. É actriz, assistente de encenação, produtora, estudante. Trabalha regularmente em cinema e televisão. Em teatro estreia-se na tragédia "Romeu e Julieta" produzida pelo Teatro do Bolhão. Trabalhou com encenadores como Natália Luiza, Joana Craveiro, João Reis, Miguel Seabra, Nuno M. Cardoso, Nuno Carinhas, Gonçalo Amorim, etc, e passou por companhias e estruturas como Teatro Meridional, Teatro do Vestido, Teatro Nacional São João, Teatro Experimental do Porto, etc.
No último ano estreou duas criações como encenadora: "Trilogia das Barcas", no âmbito de Dias da Música, Centro Cultural de Belém, e "Teoria das Três Idades", inserido no FITEI 2018, Teatro Municipal do Porto Rivoli.



Solange Melo | Grupo 3A (13-15 anos) e Grupo 4A (maiores de 16 anos)
Lisboa, 1980. Estudou na Escola de Dança do Conservatório Nacional sob orientação do Mestre Georges Garcia. Ingressou na Companhia Nacional de Bailado em 1998 onde foi promovida a Bailarina Principal em 2012. De 2005 a 2007, foi bailarina Solista no Ballet Nacional da Noruega. Faz parte do seu repertório a interpretação de bailados incontornáveis do universo clássico, tais como: O Lago dos Cisnes (Odette/ Odile), Giselle (Giselle/Myrtha), A Bela Adormecida (Aurora), Romeu e Julieta (Julieta), Cinderela (Cinderela/Irmã), O Quebra-Nozes (Clara/Fada do Açúcar), O Pássaro de Fogo, entre outros. Também tem dançado um vasto repertório neo-clássico e contemporâneo de Balanchine, Christopher Wheeldon, Paul Lightfoot/Sol Léon, Hans van Manen, Vasco Wellenkamp, Olga Roriz e Ohad Naharin.
Frequenta a licenciatura em Bussiness Managment da Open University do Reino Unido. Em 2018, partilha a direção artística do bailado Murmúrios de Pedro e Inês com Fernando Duarte.



Vera Santos | Grupo 5 (Adultos - iniciação)
Porto, 1973. Bailarina, coreógrafa e professora de dança residente no Porto. Com formação profissional em Dança e Bacharelato de Teatro/interpretação, fez o Curso de Pesquisa e Criação Coreográfica do Forum Dança, os cursos de Coreografia e o de Artes da Performance da Fundação Calouste Gulbenkian. A dança contemporânea é a sua área de eleição, desenvolvendo o seu trabalho como bailarina/intérprete desde o início dos anos 90 e mais tarde, como coreógrafa, tendo estreado a primeira criação ao lado da sua avó que com 80 anos dançou pela primeira vez. Paralelamente, na actividade pedagógica com pessoas com e sem experiência de dança, explora a fisicalidade de cada corpo e as suas potencialidades de expressão.



Vítor Fontes | Grupo 3B (13-15 anos) e Grupo 4B (maiores de 16 anos)
Porto, 1978. Concluiu o Mestrado em Gestão Desportiva (2011) e Licenciatura em Desporto e Educação Física na FADEUP (2003). Bailarino desde 1998, diretor artístico e coreógrafo da Companhia All About Dance desde 2000, sócio gerente e diretor da Academia All About Dance desde 2001 e diretor Hip Hop International Portugal (JVJ-Eventos Lda) e Associação Portuguesa de Hip Hop Dance Crews.
Teve formação na Edge, Millennium e Debbie Reynolds em Los Angeles, Steps on Broadway, Broadway Dance Center e Peridance em Nova Iorque, Pineapple em Londres e Gaga Intensive Workshop em Amesterdão.
Como coreógrafo e bailarino participou nas criações Asylum (2010); Distorction (2011); O Comboio Fantasma, encenação Lee Beagley (2012), Urban Ballets (2013), Urbanology (2014), Urbam - Geografia do Movimento Urbano (2014), Tuki - We Are From The Hood (2015).
Co-criou com Maria de Melo Falcão o espectáculo ar-ti-fí-cio (2017) e Bouncing Heads (2018). Interprete no espectáculo Hu(r)mano e Brother de Marco da Silva Ferreira (2013 -2018).
Venceu The Notorious IBE Portugal 2014 , Esposende Street Battle (2017) e Jazzy Battle 2018.

Créditos da imagem

Créditos da imagem

Créditos da imagem

Créditos da imagem

notícias em destaque

Não existem notícias em destaque...

Próximas datas

Aveiro
Teatro Aveirense
8 a 13 de Abril 2019

8 a 12 Abril - 9h45 – 13h00 e 14h30 – 17h30

13 Abril - 11h30 - 13h00 e 14h30 - 18h00

arquivo do espetáculo

Não existe arquivo relacionado...

José Caldeira
Please provide a valid video URL
close